Mil vozes em celebração natalina na escadaria do Palácio Tiradentes

Centenas de cantores se reuniram nas escadarias do Palácio Tiradentes para uma apresentação especial em celebração ao NatalCORO VILLA-LOBOS pedro-soares-2019-12-18-21

 

 

O espetáculo contou com os integrantes deste Grande Coro são todos alunos do cursos regulares da Escola de Música Villa-Lobos, e do  seu grupo mais representativo, o Madrigal do Villa. Com atuação desde 2017 e cerca de 30 cantores adultos, o Madrigal fizeram uma participação com seu repertório de cunho religioso/ritualístico de origens, estilos, compositores e arranjadores diversos.

A direção musical da apresentação e regência é do professor e coordenador dos cursos da EMVL, Leandro S. Gregório, com preparação do repertório e orientação dos alunos pelos professores Clarisse Grova, David Monteiro, Isabela Vieira, Marcos Teixeira, Valbiana Coutinho, Wigberto Júnior e Marcel Souza. A produção é de Glaucia Sundin.

A apresentação integrou a série de espetáculos que a Escola de Música Villa-Lobos  – um espaço da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa / FUNARJ, vem realizando em ações culturais pela cidade com seus grupos corais, como o Madrigal do Villa e o Coro de Câmara, fortalecendo a tradição da instituição na formação de cantores e músicos profissionais. “Oportunidade única e   especial para o público conhecer o coro e desfrutar de boa música, num local de importância histórica para o Rio de Janeiro, assim como interagir com as atividades realizadas pela Escola de Música Villa-Lobos em parceria com a Assembleia Legislativa”, afirmou o presidente da Alerj, deputado André Ceciliano.

Grande Coro da Escola de Música Villa-Lobos
Quarta-feira, 18 de dezembro de 2019 – 18 horas
Palácio Tiradentes – Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj)
Rua Primeiro de Março, s/n – Praça XV

Foto: Pedro Soares

Banda Sinfônica dos Bombeiros traz repertório eclético para as escadarias do Palácio Tiradentes

Em mais uma edição do “Alerj ao Pôr do Sol”, a atração nesta quinta-feira será a apresentação da Banda Sinfônica do Corpo de Bombeiros. Comemorando 123 anos de criação, o principal grupo musical da corporação apresentará nas escadarias do Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa, um repertório eclético misturando clássicos eruditos a canções populares.

Com regência do major Aurimar Bento, maestro titular da Banda Sinfônica, 27 músicos, todos eles bombeiros militares, prometem um show divertido e alegre, para se ouvir e dançar. O repertório inclui desde o tema do filmes “Os incríveis”, passando por canções de musicais como West Side Story e sucessos da MPB. O destaque será a apresentação de músicas de ex-integrantes da banda, como o fundador Anacleto de Medeiros, Ducilando Pereira e Artur Barreiros.

A banda sinfônica dos bombeiros é uma instituição cultural do estado. Sua origem remonta a 1896 quando o então comandante dos Bombeiros, tenente-coronel Eugênio Rodrigues Jardim, solicitou ao Governo Federal autorização para criar uma banda de música, atendendo a um antigo desejo de Oficiais e Praças da Corporação. No dia 30 de outubro de 1896, a proposta foi atendida, mas com a ressalva de não acarretar “ônus para os Cofres Públicos”. Na mesma presteza da correspondência oficial, o Maestro Anacleto Augusto de Medeiros foi convidado para organizar e dirigir o novo conjunto musical. Anacleto de Medeiros era compositor, professor e regente, formado em clarineta pelo conservatório Nacional de Música em 14 de dezembro de 1886, hoje Escola de Música da UFRJ.
Serviço:

“Alerj ao Pôr do Sol” – Apresentação da Banda Sinfônica dos Correios
Quinta-feira, 5/12 às 17h30
Escadaria do Palácio Tiradentes
Rua Primeiro de Março S/N

Plenário da Alerj será palco do espetáculo Sons da Inconfidência

Em uma parceria inédita, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ) e a Fundação de Artes do Estado do Rio de Janeiro (FUNARJ) vão transformar o plenário do Palácio Tiradentes, a partir do dia 14 de dezembro, no palco de um evento cultural, acadêmico e político para celebrar os 230 anos da Inconfidência Mineira. Sons da Inconfidência, com roteiro e direção de Moacyr Góes, apresentará o registro histórico de canções que deram origem aos diferentes tipos rítmicos e melódicos do cancioneiro brasileiro, a maioria delas criadas no século XVIII, intercaladas com cenas que nos remetem à memória histórica da Inconfidência e do Palácio Tiradentes. O espetáculo é estrelado pelo cantor, compositor e ator Toni Garrido, vocalista do grupo Cidade Negra, e conta com a participação da harpista, compositora e arranjadora Cristina Braga, os músicos Luiz Otávio Braga (violão de 7 cordas e arranjos), Afonso Machado (bandolim), Eduardo Lyra (percussão) e dos atores Renan Mattos e Simone Centurione. A curadoria e direção musical é de José Maria Braga.  A apresentação é gratuita.
Sons da inconfidência trará à cena as origens da música brasileira com a forte influência da cultura afrodescendente. A música que nasceu nas senzalas, nas minas e nas fazendas e, ao longo da história, migrou para os espaços da alta classe social, estará representada por danças, cânticos como Batuque, Vissungos e Lundus, que influenciaram fortemente a música ouvida na corte, sendo o Lundu, inclusive, incorporado à modinha, o que de muito facilitou à sua aceitação na metrópole. Algumas Modinhas tiveram seus versos criados por poetas da Inconfidência, como Tomás Antonio Gonzaga – é o único que tem seu nome registrado em modinhas -, Claudio Manoel da Costa e Alvarenga Peixoto. Os três fizeram parte do núcleo mais atuante do movimento que ficou conhecido como a Inconfidência Mineira e também sofreram condenações.
“A realização de um projeto de excelência técnica e artística como Sons da Inconfidência, que alia entretenimento à produção de conhecimento, expressa o comprometimento da ALERJ em contribuir para a formação de novas plateias e com a ampliação do turismo cultural no Centro Histórico da Praça XV, fortalecendo o “Caminhos do Brasil-Memória” e, consequentemente, o projeto de desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro”, afirmou o diretor de Cultura da ALERJ, Nelson Freitas.
Para o deputado André Ceciliano, presidente da ALERJ, Sons da Inconfidência “amplia a capacidade de articulação da instituição com os meios, atraindo um público diverso e ávido pelo novo para frequentar o Plenário, para vivenciar uma ação cultural singular e inédita na história da Assembleia”.
Entre as canções que farão parte do espetáculo estão “Marília, Bela”, com versos de Tomás Antônio Gonzaga; “Muriquinho”, Vissungo do Folclore Afro-brasileiro; “Ensaboa mulata”, de Cartola; sem falar no clássico samba enredo da Império Serrano de 1949 “Exaltação a Tiradentes”, de Mano Décio e Penteado.
Serviço:
Sons da Inconfidência
Plenário do Palácio Tiradentes
Rua Primeiro de Março S/N
Dias 14, 15, 21 e 22 de dezembro as 11h e 16h
Entrada Franca (retirada de senhas uma hora antes da sessão)