FEIJOADA DA TIA SURICA É DECLARADA PATRIMÔNIO CULTURAL IMATERIAL

FEIJOADA DA TIA SURICA É DECLARADA PATRIMÔNIO CULTURAL IMATERIAL

 tia surica 220181207_140102

 

A feijoada da Tia Surica agora é Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro. É o que determina a Lei 9.459 / 21, de autoria do deputado Dionísio Lins (Progressista), sancionada pelo governador em exercício, André Ceciliano, publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (18/11).

Matriarca da Portela e integrante da velha guarda da escola tradicional de samba, Tia Surica marcou época após 17 anos fazendo a sua famosa feijoada, considerada por aqueles que já tiveram a oportunidade de degustá-la como a melhor do Rio. O evento se tornou um grande ponto de sambistas e admiradores desse prato.

Em sua justificativa, o autor da medida destaca que a feijoada e sua matriarca, preserva a música e toda a cultura do Rio de Janeiro. “Reconhecer o evento que é essa Feijoada, com F maiúsculo, como parte da história e cultura do Rio, é uma maneira de manter a memória viva da tradição do encontro dos apreciadores do samba e da feijoada fluminense“, afirma o deputado Dionísio Lins ( Progressista).

“Nesse dia em que completo 81 anos, não poderia receber um presente melhor do que ter minha feijoada considerada um patrimônio do Estado do Rio. Fico muito lisonjeada de receber essa homenagem ”, comemora Tia Surica, que é sambista, cantora e intérprete de samba enredo. Ela conta que o apelido foi dado por sua avó quando ainda era pequena. Nascida em Madureira, aos quatro anos, ela já desfilava pela Portela ao lado dos pais.

A tradição da feijoada começou com Tia Vicentina, uma das matriarcas da Portela escola de samba, e foi resgatada por Surica. Com a ajuda de colaboradoras, a equipe deu conta do trabalho que só prosperou no decorrer dos anos.

Por Comunicação/Alerj

Foto: Symone Munay