PROJETO É APROVADO E PODE TORNAR ‘A MOCIDADE’ PATRIMÔNIO CULTURAL

 OXOSSI

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) aprovou na quinta-feira (24) o projeto de lei que torna a Escola de Samba Mocidade Independente de Padre Miguel patrimônio imaterial cultural do Rio de Janeiro.  O autor do projeto, o deputado Átila Nunes (PSD), disse que a homenagem é uma forma de exaltar a escola que faz enredos que valorizam a cultura e que influenciam na luta contra a intolerância religiosa.

Para o deputado, a escola, que vai homenagear  Oxóssi em 2022, coleciona enredos de valorização à cultura e merece o reconhecimento do estado. Oxóssi é uma divindade das religiões africanas, também conhecida como orixá, que representa o conhecimento e as florestas.

O projeto de lei recebeu pareceres favoráveis das comissões de Constituição e Justiça, Cultura e Assuntos Municipais e de Desenvolvimento Regional e foi votado em discussão única em plenário. A decisão já foi publicada no Diário Oficial do estado de sexta-feira (25). O projeto segue agora para a sanção do governador Cláudio Castro.

Por Symone Munay

Ilustração: Internet/Ilustramara