HARPISTA MEXICANO SE APRESENTA NO PALÁCIO TIRADENTES NO RIO HARP FESTIVAL

harpa mexicano Kevin Zabdie fot de octacilio barbosa 27072022_120829harpa2

O harpista mexicano Kevin Zabdiel se apresentou na terça-feira (26/07), no Palácio Tiradentes, como parte da programação da série “Música e Democracia” do XVII Rio Harp Festival. O concerto foi realizado por meio de parceria entre a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), através da Subdiretoria de Cultura, e a Fundação Anita Mantuano de Artes do Estado (Funarj).

Zabdiel toca harpa há 19 anos, e seu repertório contou com ritmos como os mariachis, a música rancheira e o pop. Na infância, o músico relatou que não gostava muito da harpa, mas foi incentivado pela mãe a frequentar as aulas de música, lecionadas por professores mexicanos, colombianos, venezuelanos e paraguaios.

“Hoje posso tocar a música popular da minha região, a bossa nova, o bolero, o jazz. O Rio de Janeiro tem um público muito agradável, sedento por cultura, mas todos os países que visitei foram muito receptivos também em relação a esse estilo de música. Cada vez mais o público tem se interessado nesse tipo de festival”, comentou Zabdiel.

Para o idealizador do Rio Harp Festival, Sergio da Costa e Silva, o evento é um sucesso, atingindo a marca de quase 20 mil espectadores na 17ª edição de um dos maiores e importantes festivais de harpa do mundo.

“Trouxemos artistas de diversos países. O Zabdiel toca uma harpa muito típica do México. Nossa melhor resposta é o público; nós ouvimos que as pessoas queriam que o festival durasse mais. É uma alegria estar aqui no Palácio Tiradentes”, afirmou Sergio da Costa.

Já passaram pelo Palácio Tiradentes o duo Claire Le Fur (harpa) e Raymond Gratien (guitarra), representante da França; e o duo libanês Al Nur Kibir’ JafferSwamani e RudaBrauns. Na próxima segunda-feira (01/08), será a vez do argentino Walter Morato se apresentar.

Os concertos do Rio Harp Festival no Palácio Tiradentes são realizados na sala 103, com acesso pela Rua Dom Manuel, s/nº, na Praça XV. A entrada é gratuita e as vagas são limitadas. O público deve chegar uma hora antes para a retirada de senha e a distribuição começa sempre às 18 horas, com acesso pela parte de trás do palácio.

Por Manuela Chaves

Foto: Octacílio Barbosa