ALUNOS DA OFICINA-ESCOLA DE RESTAURO APRESENTAM ACERVO REVITALIZADO DO PALÁCIO TIRADENTES

Screenshot_20220901-193348_WhatsApp

 

 

 

 

 

 

Screenshot_20220901-193739_Chrome

Formatura dos curso de metal e mobília entregou certificados a 53 servidores e colaboradores

O resultado de quatro meses de dedicação dos 53 alunos da Oficina-Escola de Conservação e Restauro do Palácio Tiradentes foi apresentado na manhã desta quinta-feira (01/09). O brilho dos metais e do verniz dos móveis se refletia nos olhos dos servidores e colaboradores de empresas parceiras, que encerraram o primeiro ciclo de revitalização do acervo do prédio histórico. Antiga sede da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), ele será, em breve, reaberto ao público o como espaço cultural Casa da Democracia.
Fazendo o curso meu olhar mudou. Eu já vejo a estrutura de um prédio antigo de forma diferente. Hoje, percebo que a restauração dá mais tempo de vida a um objeto. O saldo foi muito positivo, porque também ganhei um conhecimento profissional a mais”, contou Marcelo Pereira, colaborador que já atuava na construção civil.
A Oficina-Escola – promovida pela Alerj, por meio da Superintendência da Curadoria do Palácio Tiradentes e pela Escola do Legislativo – contou com aulas teóricas e práticas; e conciliou os ensinamentos dos mestres do ofício com a execução de restauração de objetos do Palácio, inaugurado em 1926. Os alunos também tiveram a oportunidade de visitar outros prédios históricos, como o Theatro Municipal e o Edifício Capanema. Ao todo, as turmas da oficina restauraram 400 itens de metal e quase 50 peças de mobília.
Segundo a coordenadora da Oficina-Escola, Simone Algebaile, o objetivo do projeto também é oferecer um novo olhar para a estrutura do Palácio. “Propomos uma visão para além da utilidade funcional dessas peças, a oficina mobilizou toda a casa para contar a história do edifício como pilar da democracia e do legislativo brasileiro”, contou.
O Palácio Tiradentes está sendo revitalizado para entrar no circuito turístico do Rio de Janeiro como espaço de memória cultural da trajetória democrática do Brasil. A Oficina-Escola faz parte do planejamento de preparação do local para execução desse projeto. “Estamos arrumando a casa com muito carinho e já é possível observar os resultados do trabalho, mesmo em tão pouco tempo”, avalia a superintendente da Curadoria do Palácio Tiradentes, Maria Lúcia Horta Jardim.
Como patrimônio histórico do Rio, o Palácio integra a memória política do estado. De acordo com o coordenador do projeto da Casa da Democracia, Franklin Coelho, o objetivo é manter vivos os momentos históricos que atravessaram a arquitetura do local. “Não podemos perder de vista a trajetória republicana desse patrimônio. Então, vamos contar a história da construção democrática nesse país, que passa por reconstruções e muita resistência”, afirmou o professor.
Também estiveram presentes à cerimônia o diretor-geral da Alerj, Wagner Victer; o subdiretor de Cultura, Nelson Freitas e o presidente da Comissão de Cultura, deputado Eliomar Coelho (PSB).

 

 

 

Por: Comunicação/Alerj

Fotos: Thiago Lontra

Leave Comment