DEPUTADO RODRIGO BARCELLAR (PL) É O NOVO PRESIDENTE DA ALERJ

Screenshot_20230202_194747O deputado Rodrigo Bacellar (PL), foi eleito, nesta quinta-feira (02/02), presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ), com 56 votos, do total de 70 parlamentares. Ele  vai comandar a Casa legislativa no próximo biênio.

O bloco da esquerda  optou pela abstenção,  com 13 votos. O pleito contou uma falta, da deputada Lucinha (PSD).Screenshot_20230202_202240

Em 2022, Rodrigo Bacellar foi o oitavo deputado estadual mais votado com cerca de 98 mil votos. Ele está em seu segundo mandato na ALERJ. Bacellar se afastou da Casa legislativa em 2021, quando assumiu a Secretaria de Governo de Cláudio Castro (Segov).

 

O deputado se afastou da Casa legislativa em 2021, quando assumiu a Secretaria de Governo de Cláudio Castro.

 

Matéria na íntegra:www.alerj.re.gov.br

Fotos: Julia Passos

DEPUTADOS ESTADUAIS TOMAM POSSE NO PALÁCIO TIRADENTES

Screenshot_20230202-165557_PhotosA Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) iniciou nesta quarta-feira (01/02) a 13ª legislatura de sua história, com a posse dos 70 deputados eleitos. A sessão foi presidida pelo deputado Carlos Minc (PSB), decano da Casa, que iniciará seu 10º mandato, e o evento aconteceu no Plenário Barbosa Lima Sobrinho, no Palácio Tiradentes, antiga sede do Parlamento Fluminense. A Alerj conta com uma renovação de 45,7% de suas cadeiras, e essa Legislatura passa a ser formada por 32 novos parlamentares e 38 reeleitos. Os deputados voltam a se reunir nesta quinta-feira (02/02), às 15h, também no Palácio Tiradentes, para a eleição da Mesa Diretora e do presidente da Assembleia. Os eleitos terão um mandato de dois anos.

Matéria na íntegra: www.alerj.rj.gov.br

ALERJ LANÇOU PEDRA FUNDAMENTAL VIRTUAL DA CASA DA DEMOCRACIA

Screenshot_20230131-201736_ChromeA previsão é de que o novo centro cultural seja aberto ao público ainda no primeiro semestre de 2023

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) lançou, na tarde desta terça-feira (31/01), a pedra fundamental virtual da Casa da Democracia. O centro cultural será dedicado a momentos emblemáticos da vida política brasileira que tiveram o Palácio Tiradentes como protagonista. O projeto aposta em tecnologias imersivas para tornar o conteúdo ainda mais atraente ao público. A previsão é de que ele seja inaugurado ainda no primeiro semestre deste ano.

Na cerimônia, o presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), ressaltou a importância da criação do centro de memória, como forma de preservar o patrimônio histórico e de promover a reflexão sobre os valores do Estado Democrático de Direito, como liberdade de expressão, respeito às leis e às instituições e igualdade de direitos.

“Mudamos administrativamente de prédio e a gente precisava dar vida ao Palácio Tiradentes. Mais do que um lugar de preservação da memória política do país e do estado, a Casa da Democracia será um ambiente de reflexão sobre os valores republicanos e democráticos. É a vocação natural deste edifício, construído para abrigar o Legislativo há quase 200 anos, um lugar de lutas por liberdade e justiça social”, afirmou.

Roteiro histórico
Projetada num telão, a pedra fundamental virtual era uma espécie de “cápsula do tempo”, onde foram depositadas imagens do passado, como uma foto da antiga Cadeia Velha, e vídeos de sessões plenárias do Palácio Tiradentes, com a proposta de ser revisitada após 50 anos. O presidente Ceciliano foi o primeiro a se cadastrar no portal que, a partir da inauguração, vai registrar todos dos visitantes.

A superintendente da Curadoria do Palácio Tiradentes, Maria Lúcia Horta Jardim, ressaltou o trabalho de revitalização dos ambientes depois da mudança das atividades legislativas para a sede da Alerj, na Rua da Ajuda, Centro do Rio. O desenvolvimento do projeto foi feito em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF). Durante o evento, foi lançado também o livro “Democracia em Foco”, editado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que também contribuiu para as escolhas do conteúdo das exposições.

“Começamos a planejar esse projeto em junho de 2021 e o nosso primeiro passo foi cuidar do edifício e do restauro dele com a ajuda da Oficina Escola. Em parceria com a UFF, nós nos debruçamos no desenvolvimento da narrativa e da forma da Casa da Democracia, que traz um apanhado cultural e histórico muito grande. Fizemos tudo com todo cuidado e respeito que o Palácio merece”, afirmou Maria Lúcia.

Professor da UFF e coordenador do projeto, Franklin Dias Coelho, contou que o principal desafio foi aliar a preservação do patrimônio, tornando ele um ambiente interativo e selecionar os fatos abordados. “O público que visitar a Casa da Democracia vai conhecer um pouco da história que a história não conta. O que fez com que a gente tivesse que fazer um trabalho de pesquisa muito rebuscado, mas conseguimos, e vamos entregar ao público muita informação relevante”, garantiu Franklin.

Com painéis eletrônicos, áudio e vídeos a narrativa vai fazer uma releitura dos principais períodos republicanos: a Primeira República (1889 – 1930), – Período Vargas (1930-1945 e 1951-1954), a Ditadura Militar (1964 a 1985), a abertura “Lenta, Gradual e Segura” e a Lei da Anistia (1974 – 1979), Diretas Já! (1984 – 1985). A Nova República (1985 até os dias de hoje). As diversas fases do Palácio Tiradentes também vão compor as exposições permanentes. Também estão previstas mostras temporárias relacionadas a datas comemorativas nacionais.

Oficina Escola

A revitalização do espaço contou mão de obra dos servidores qualificados pela Oficina-Escola de Conservação e Restauro. “Iniciamos o projeto com a remoção das instalações que não eram mais necessárias. E depois fizemos todo o inventário do que tínhamos na Casa. E aí, no início de 2022, começamos com a oficina escola com o propósito de formar os nossos servidores para que eles consigam fazer a manutenção desse prédio ao longo dos anos”, explicou a coordenadora da oficina de restauro do Palácio Tiradentes, Simone Algebaile.

O projeto também conta com as parcerias da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, da Câmara Federal, do Senado Federal, do Instituto Cultural Cravo Albin, do Instituto Moreira Salles (IMS) e do Instituto Pretos Novos (IPN).

“Esse foi um trabalho feito a muitas mãos, principalmente, pela relevância do prédio. É um novo ciclo do Palácio Tiradentes e um novo momento que a gente precisa viver com muita alegria e com convicção de que transformar a vida para melhor mais do que necessário é possível”, concluiu o subdiretor de Cultura da Alerj, Nelson Freitas.

Por Comunicação/ALERJ

 

DEPUTADOS ELEITOS PARA A 13ª LEGISLATURA VÃO TOMAR POSSE NA ALERJ

Os deputados eleitos para a 13ª Legislatura da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) vão tomar posse nesta quarta-feira (01/02), às 15h, em sessão solene no Plenário Barbosa Lima Sobrinho, no Palácio Tiradentes, antiga sede da Assembleia. A sessão será comandada pelo deputado Carlos Minc (PSB), decano da Casa, que iniciará seu décimo mandato. A Alerj terá uma renovação de 45,7% de suas cadeiras, e essa legislatura contará com 32 novos parlamentares e 38 reeleitos.

Nesta nova legislatura da Alerj, destaca-se o crescimento da bancada feminina, que representa 21,4% do total de parlamentares – em 2018, tinham sido eleitas 12 mulheres. O Parlamento também ganha em inclusão e diversidade, com a eleição de Dani Balbi (PCdoB), primeira transsexual a ter mandato na Assembleia; de Índia Armelau (PL), autodeclarada indígena; e de Elika Takimoto (PT), autodeclarada asiática.

A maior bancada será do PL, com 17 deputados. Em sequência, vem a bancada do União Brasil, com oito parlamentares, seguida pelo PT com sete, PSD com seis e PSol com cinco. O PP contará com quatro deputados, enquanto o Republicanos e o Solidariedade terão três deputados cada um. Os partidos com dois representantes na Alerj são PSB, PROS, MDB, PDT e Podemos. Já Avante, PMN, Patriota, Agir, PSC, PTB, PCdoB contam com um parlamentar, cada legenda.

Eleição da Mesa Diretora

Os deputados eleitos voltam a se reunir na quinta-feira (02/02), às 15h, também no Palácio Tiradentes, para a eleição da Mesa Diretora e do novo presidente da Alerj. Os eleitos terão um mandato de dois anos.

Serviço:

Posse dos deputados da 13ª Legislatura

Data: 01/02/23
Horário:15h
Local: Palácio Tiradentes

Obs: Credenciais de imprensa poderão ser retiradas, a partir das 13h30, com a equipe da Comunicação Social numa tenda localizada em frente ao Palácio Tiradentes (no lado esquerdo). Não há vaga para estacionamento.

Por Comunicação/ALERJ

ALERJ HOMENAGEIA DI CAVALCANTI COM MEDALHA TIRADENTES POST MORTEM

Screenshot_20230131-184157_ChromeConsiderado um dos grandes mestres do modernismo e um dos principais pintores do Brasil, Di Cavalcanti foi homenageado, nesta segunda-feira (30/01), com a Medalha Tiradentes, maior honraria concedida pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). A homenagem post mortem, proposta pelo presidente da Casa, deputado André Ceciliano (PT), foi entregue à filha do artista, Elizabeth Di Cavalcanti, no saguão da sede da Alerj, onde há uma exposição permanente com reproduções de algumas obras do pintor, que fazem parte do acervo Funarj/Coleção Banerj. O pintor morreu aos 79 anos, em 26 de outubro de 1976.

“A vida dele era rodeada de amor. Meu pai era um grande contador de história e por isso suas telas retratam com afinco a vida pulsante do Rio de Janeiro. Em 2006, pouco antes da minha mãe falecer, prometi a ela que colocaria o nome do meu pai novamente em destaque e tenho lutado por isso. Receber essa homenagem e ver as obras dele nesse saguão é um grande presente e o resultado desse esforço”, afirmou Elizabeth, filha única do artista.

Para o presidente da Alerj, poder exibir obras desse porte no prédio da Alerj é um presente para o Parlamento Fluminense e para os cidadãos cariocas. “Elizabeth autorizou a reprodução das obras expostas aqui e nos honra muito ter quadros como ‘Gente da Ilha (1963)’ e ‘Brasil em Quatro Fases’ na nossa sede. Essa é uma justa homenagem que realizamos a um artista que tem toda a nossa admiração e sempre elevou o nome do nosso estado no Brasil e no mundo”, disse Ceciliano.

O presidente ainda reiterou o seu repúdio aos ataques de 08 de janeiro às sedes dos Três Poderes, em Brasília, quando foram destruídas inúmeras obras de arte, inclusive, a pintura ‘A Mulata’, de Di Cavalcanti. “Só essa grande tela, que é um patrimônio do nosso país, sofreu sete rasgos nessa ação criminosa, mas os responsáveis estão sendo investigados e, certamente, serão punidos por seus atos”, concluiu.

Acervo

Com nove mil obras produzidas ao longo de sua vida, o carioca Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque foi o idealizador da Semana de Arte Moderna de 1922, sendo um artista reconhecido internacionalmente. Ao longo dos anos, Di Cavalcanti morou em São Paulo e na Europa, onde conheceu artistas como Pablo Picasso e Henri Matisse, que influenciaram o seu estilo.

Mas, segundo o presidente da Fundação de Artes do Estado do Rio de Janeiro (Funarj), Jorge Roberto Gifford, Di Cavalcanti nunca se esqueceu do Rio. “Era um carioca de alma. Suas obras refletem a diversidade de seus moradores e a alegria dessa cidade”, disse Gifford.

Por Comunicação/ALERJ

ESCOLA DO LEGISLATIVO DA ALERJ DIPLOMA ALUNOS DE PÓS-GRADUAÇÃO

Screenshot_20230131-184055_ChromeEm sessão solene realizada no plenário do Palácio Tiradentes, a Escola do Legislativo do Estado do Rio de Janeiro (Elerj) formou 78 alunos dos cursos de pós-graduação em “Gestão no Poder Legislativo” e “Metodologia do Ensino Superior, nesta segunda-feira (30/01). A cerimônia contou com a presença de parlamentares, professores e familiares dos formandos.
Ao todo, três turmas receberam o certificado de conclusão de curso: duas de “Gestão”, com 546 horas/aula; e uma de “Metodologia”, com 450 horas/aula. As aulas começaram em agosto de 2021 e terminaram em dezembro do ano passado.

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado André Ceciliano (PT), discursou como patrono de duas das turmas. “Estou muito emocionado em receber essa homenagem. A oferta desses cursos ressalta a qualificação dos seus servidores como uma marca dessa gestão da Alerj. Isso cumpre o papel da gestão pública, que deve ser pautada para atender aos reais interesses da sociedade”, disse o parlamentar.

O deputado Luiz Paulo (PSD), que compôs o quadro de professores do curso de Gestão no Poder Legislativo, também foi escolhido como patrono. “Eu fui o primeiro deputado da Alerj a me formar na Escola do Legislativo. Em 2022, tive a honra de ser convidado para dar a disciplina de Controle Externo da Administração Pública, que é uma das maiores funções do Parlamento. Eu procurei passar todo o embasamento teórico respaldado na minha vivência de mais de 20 anos no Legislativo e de 30 anos no Executivo”, destacou.

Essa é a quarta vez que a Escola do Legislativo forma alunos no curso de Gestão, mas é a primeira vez que a pós-graduação em Metodologia é oferecida na instituição. Para o aluno e orador do curso de Metodologia, Edgar Gomes, essa é uma formação que nem todos os professores têm a oportunidade de receber. “Esse é um curso que eu já procurava. Encaro esse curso como uma grande oportunidade, porque com a metodologia do Ensino Superior você aprende a didática de dar aula”, explicou.

Já o professor do curso de Gestão, Cláudio Alfradique, destacou a importância da iniciativa para a formação dos servidores da gestão pública. “A iniciativa da Elerj é muito positiva para o desenvolvimento dos servidores públicos do Estado do Rio. A ideia é que eles fiquem familiarizados com essa metodologia e ajudem seus deputados, inclusive, a crescerem como cidadãos na fiscalização da aplicação dos recursos públicos. Isso vai na direção de melhorar a gestão pública do Rio e, por consequência, termos representantes com conhecimento técnico para desempenhar melhor a função pública”, frisou.

A subdiretora-geral da Elerj, Rosemary Borges, pontuou os desafios superados ao longo da formação. “Em 2022, trabalhamos muito para que essas três turmas conseguissem chegar ao final do ano, mesmo com toda a dificuldade da pandemia e do ano eleitoral. Isso foi possível também graças ao nosso ensino de excelência. Dentro do nosso corpo docente, mais de 50% são de doutores e mestres”, disse.

Participaram da cerimônia a deputada Martha Rocha (PDT) e o secretário de Estado de Agricultura, Jair Bittencourt.

Por Comunicação/ALERJ

ALERJ LANÇA PEDRA FUNDAMENTAL DA CASA DA DEMOCRACIA NO PALÁCIO TIRADENTES

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ) lança, na próxima terça-feira (31/01), às 14h30, a pedra fundamental virtual da Casa da Democracia, centro cultural que futuramente vai ocupar prédio histórico do Palácio Tiradentes. Durante a cerimônia, que vai contar com a presença do presidente da Casa, André Ceciliano (PT), será divulgado o livro “Democracia em foco”, editado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

 A Curadoria do palácio vai apresentar o conceito e a tecnologia imersiva das exposições do novo centro de memória, que vão permitir ao público ampliar o conhecimento dos desafios e a trajetória de luta pela preservação da democracia no país. O projeto virtual foi desenvolvido pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Já o conteúdo teve o apoio da FGV a partir do seminário que deu origem ao livro.

 “A transformação do Palácio Tiradentes na Casa da Democracia é uma ação importante para que se preserve o patrimônio do nosso estado e se garanta o acesso da população às principais fontes de conhecimento guardadas na memória nacional”, explicou a superintendente de Curadoria do Palácio Tiradentes, Maria Lúcia Horta Jardim.

Com a mudança das atividades parlamentares para a nova sede, na Rua da Ajuda, o edifício histórico foi revitalizado pela Oficina-Escola de Conservação e Restauro, que capacitou servidores para esse trabalho de manutenção do patrimônio. O projeto também conta com as parcerias da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), do Instituto Moreira Salles (IMS) e do Instituto Pretos Novos (IPN) e da Subdirertoria-geral de Cultura da ALERJ.

 SERVIÇO:

Lançamento da pedra fundamental da Casa da Democracia e do livro “Democracia em foco”

Data: terça-feira (31/01), às 14h30

Local: Palácio Tiradentes, Av. Primeiro de Março, s/nº – Centro

Por Comunicação/ALERJ

OFICINA-ESCOLA ENCERRA CURSO DE RESTAURO E LIMPEZA PEÇAS EM PEDRA

Screenshot_20230126_192417Trinta alunos  encerraram nesta quinta-feira (26/01), o  workshop sobre práticas de limpeza e conservação de peças  em pedra na recuperação do Palácio Tiradentes, a Casa da Democracia.

20230125_123835

Durantes as aulas práticas o grupo  trabalhou em técnicas de limpeza e conservação de peças decorativas e assoalho em  mármores, granitos e gnaisse.Screenshot_20230126_190409

O mestre de ofício João Batista Teixeira  com de alunos durante demonstração de limpeza de pichacões em muros de pedra no tradicional Beco dos Barbeiros, a alguns metros do palácio.

Screenshot_20230126-180339_WhatsApp

Alunas e  profissionais da área da preservação de peças de arquitetura trabalhando na placa em homenagem a Joaquim José da Silva Xavier,  o Tiradentes, no primeiro andar da edificação.

Screenshot_20230126-180415_WhatsApp

O curso foi  coordenado pela   arquiteta Simone Algebaile (foto) e  ministrado entre os dias 23 e 26 de janeiro para  duas turmas. Este é o terceiro workshop promovido pela Oficina-Escola de Conservação e Restauro. Em 2022, foram oferecidas aulas de técnica de marmorino e acabamento  e restauro de mobiliário em madeira.

Por Symone Munay

Fotos: Divulgação da Oficina-Escola Rafael Wallace

ARTISTAS DO URBAN SKETCHERS RETRATAM O HISTÓRICO PALÁCIO TIRADENTES EM DESENHOS E AQUARELAS

26012023_160428urban3.jpgLONTRA

A ação aconteceu durante visita guiada dos integrantes do grupo ao Palácio, ex-sede da Alerj. As artes serão divulgadas nas redes sociais do Urban.

O Palácio Tiradentes entrou no roteiro do Urban Sketchers Rio, um movimento global que reúne desenhistas para traçar suas diferentes visões artísticas sobre paisagens locais. O encontro, que reuniu cerca de 60 artistas, foi realizado nesta quinta-feira (26/01), na antiga sede do Parlamento Fluminense. Durante o evento, promovido pela Subdiretoria- Geral de Cultura da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj)  com a Oficina-Escola de Restauro do Palácio Tiradentes, os artistas realizaram um visita guiada pelo histórico prédio, que serviu de inspiração para os desenhos e aquarelas que eles produziram do palácio.

“Para nós, da Cultura da Alerj, a parceria com o Urban Sketches é uma oportunidade única de recebermos no Palácio Tiradentes um grupo de pessoas comprometido em contar histórias através da produção de desenhos feitos em tempo real, para serem partilhados posteriormente de forma on-line, com o objetivo de mostrar ao mundo as cenas que foram presenciadas e colocadas no papel por diferentes olhares”, comentou o diretor de Cultura da Assembleia, Nelson Freitas.

26012023_160552urban5.jpgLONTRA
O grupo no salão nobre durante uma visita guiada pelas dependências do ‘velho Tiradentes’

O USK Rio tem explorado a diversidade arquitetônica, paisagística e de tipologias sociais da cidade do Rio e de municípios como Petrópolis e Niterói, segundo uma das coordenadoras do projeto, Márcia Quintela. A ação, em parceria com a Alerj, reforça esse compromisso do grupo por novos meios de apreciar a cidade e seu patrimônio material. “Se você for a qualquer lugar do mundo, poderá acompanhar os lançamentos dos encontros e participar, e isso faz com que a gente aproxime os artistas de monumentos históricos de diversas cidades. Ter esse encontro hoje no Palácio Tiradentes foi um grande presente”, destacou Márcia.

O Urban Sketchers Rio é um braço da organização internacional de mesmo nome; uma entidade sem fins lucrativos que junta pessoas ao redor do mundo com atividades regulares de prática e divulgação do desenho de locação. Atualmente, reúne dezenas de milhares de pessoas na internet. “Hoje, por exemplo, vamos estimular os artistas a compartilharem esses desenhos nas redes sociais e difundir ainda mais a história desse espaço”, explicou o coordenador do programa, Francisco Leocádio.

O Palácio pelo olhar dos artistas

Aos 78 anos de idade, o pintor e desenhista Lotti, como ele assina suas obras, participa dos roteiros do Urban Sketchers Rio desde 2016. “Pinto há 30 anos e ter um espaço em que posso dividir conhecimento e trocar com esse grupo de jovens é um presente pra mim”, relatou. Lotti ainda informou que os roteiros são marcados a cada quinze dias e que estava ansioso para o dia de hoje. “Eu me esforço para ir em todos e esse foi especial pela riqueza de detalhes do prédio”, contou.

Quem também aprendeu e ganhou com essa troca foi o colombiano Jonathan Tregior. Há seis anos no Rio de Janeiro, Jonathan veio para o Brasil fazer doutorado em matemática e encontrou no Urban Sketchers Rio um ponto para desenvolver suas habilidades artísticas.

“Esse é o quarto encontro que participo. Eu não estou matriculado em nenhuma escola de arte e aqui eu consigo aprender mais da cultura do Rio e desenvolver meu talento. Inclusive, essa visita ao palácio foi um presente pra mim. Nunca tinha entrado nesse prédio e estou encantado com a história e com as riquezas dos detalhes da arquitetura do espaço”, disse Tregior.

Casa da Democracia

A Superintendente da Curadoria do Palácio Tiradentes, Maria Lúcia Jardim, também explicou que a antiga sede do Legislativo fluminense, o Palácio Tiradentes, foi palco de importantes acontecimentos da vida política do Estado do Rio de Janeiro e do país, além de ser um símbolo da arquitetura brasileira.

“Recentemente, o prédio histórico recebeu uma cuidadosa intervenção de revitalização e, em breve, abrigará a Casa da Democracia, centro cultural dedicado à trajetória de luta por liberdade política na República brasileira. Nosso objetivo é participar da construção desse legado”, concluiu Maria Lúcia.

Por Buana Rosa

Foto: Thiago Lontra

OS ‘URBAN SKETCHERS RIO’ SE ENCONTRAM NO PALÁCIO TIRADENTES

O Palácio Tiradentes: a Casa da Democracia entrou no roteiro dos Urban Sketchers Rio (USK) um movimento global que reúne desenhistas para traçar suas diferentes visões artísticas sobre paisagens locais. O encontro será nesta quinta-feira (26/01), entre 11h e 14h, com direito a um passeio guiado sobre a história do edifício. A promoção é da Subdiretoria -Geral de Cultura da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ) e da Oficina-escola de restauro do Palácio Tiradentes.

O USK Rio tem explorado a diversidade arquitetônica, paisagística e de tipologias sociais da cidade do Rio. A ação, em parceria com a ALERJ reforça esse compromisso do grupo por novos meios de apreciar a cidade e seu patrimônio material.

O Urban Sketchers Rio é um braço de uma organização internacional Urban Sketchers, uma entidade sem fins lucrativos que junta pessoas ao redor do mundo com atividades regulares de prática e divulgação do desenho de locação. Atualmente, reúne dezenas de milhares de pessoas na internet.

 

Por Symone Munay