PM lança projeto especial de segurança para o “Caminhos do Brasil Memória”

A Polícia Militar abraçou o “Caminhos do Brasil Memória”, promovido pela subdiretoria-geral de Cultura da Assembleia Legislativa. A partir deste sábado (2/11), será dado início a um projeto especial de patrulhamento na área compreendida pelos 11 museus e centros culturais que fazem parte do projeto. Policiais do 5º BPM ficarão de prontidão em cinco pontos estratégicos entre os equipamentos culturais, reforçando o efetivo do Centro Presente.

“Isto mostra um acolhimento do estado aos anseios e desejos da população na busca de vínculos com sua memória histórica. Afinal de contas, a gente quer comida, diversão e arte. E entretenimento com produção de conhecimento é fundamental para a vida humana”, afirmou o subdiretor-geral de Cultura da Alerj, Nelson Freitas.

Segundo o presidente da Assembleia, deputado André Ceciliano (PT), a Casa está disponibilizando recursos para o Estado contratar mais 500 policiais militares pelo Regime Adicional de Serviço (RAS). Parte deste efetivo vai contribuir para o aumento da segurança no circuito cultural do “Caminhos do Brasil Memória” a partir da semana que vem. “Queremos que este projeto tenha início e meio, mas que não termine. É um exemplo de parceria que pode ser replicada e dar certo no estado”, afirmou o deputado André Ceciliano.

Lançado no dia 19/11,  o “Caminhos do Brasil Memória” já mostra a que veio. No último sábado, a visitação ao Centro Cultural Correios dobrou. O espaço que costumava receber entre mil e mil e duzentas pessoas registrou a entrada de 3.030 visitantes. E neste sábado deverá bater recorde de público com a terceira edição do Festival Día de los Muertos. São esperadas mais de dez mil pessoas na festa que reunirá gastronomia, apresentações artísticas, música, artesanato e venda de roupas tradicionais.

Confira abaixo os destaques da programação de alguns dos museus participantes do projeto para este fim de semana:

Palácio Tiradentes

Grupo Chorando Baixinho

Formado desde 1998, o Grupo de Choro Chorando Baixinho, da Escola de Música Villa-Lobos/ FUNARJ é composto por alunos e colaboradores (ex-alunos) da Escola. Com um vasto repertório, abrange uma grande parte dos compositores brasileiros que se dedicaram a esse gênero musical. Possui duas formações: uma formação mais completa, clássica, com dez integrantes; e outra formação menor, regional, com oito integrantes.  O Chorando Baixinho é um dos Grupos Artísticos da Escola mais solicitados para apresentações.

Centro Cultural Correios

Festival Día de los Muertos

A programação, das 11h às 17h, terá apresentações de diversos artistas brasileiros que têm encontrado no México inspiração para suas obras, incluindo o grupo Mango Mambo e o bloco Bésame Mucho. E este ano teremos a participação especial do reconhecido cantor e compositor mexicano Armando Rosas. O festival será decorado inteiramente com ‘papel picado’ trazido do México: bandeiras artesanais de cores que se referem a aspectos e personagens da tradição. E como um elemento protagonista da decoração, terá a montagem de uma Ofrenda de Día de Muertos: um altar oferecido aos que retornam, inspirado nos altares colocados em lares mexicanos. A Ofrenda estará integrada por comida, flores, bebidas e outros elementos simbólicos. Este será o ponto de encontro dos participantes ao Festival com quem nos visitaram esse dia desde o Mictlan.

Museu Histórico Nacional

Projeto Bonde da História

Abrindo a programação de novembro, o projeto Bonde da História do MHN tem atividades aos sábados e domingos do mês. Neste primeiro sábado (2), às 14h,  o projeto convida os públicos jovem e adulto para um passeio pela história do Brasil através de peças de destaque em nossa exposição de longa duração. A visita mediada “10 objetos que contam nossa a história” apresenta itens como almofariz, forma de pão de açúcar, a mesa da Constituição de 1891, entre outros objetos de grande interesse histórico. 

Paço Imperial

Catilina – Angelo Venosa

Com curadoria e texto crítico de Daniela Name, Catilina, escultura e exposição, fazem referência a Lucius Sergius Catilina, militar e senador célebre por ter tentado dar um golpe na República Romana. Cícero  criou uma série de discursos, hoje conhecidos como Catilinarias, para atacar Catilina e, assim, evitar a ruína de Roma. A frase Quosque tandem abutere, Catilina, patientina nostra? (Algo como “quão longe você vai abusar da nossa paciência, Catilina?”) é até hoje uma espécie de paradigma para o aprendizado da retórica e parece ecoar na escultura criada por Venosa.

Jazz, MPB e World Music nas escadarias da Alerj

“ALERJ ao Pôr do Sol” já é parte da programação do fim de tarde no Centro. Em mais uma edição do projeto, o Quinteto de Jazz 193, banda formada por oficiais do Corpo de Bombeiros, fará uma única apresentação na escadaria do Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa, no próximo dia sete de novembro (07/11), às 17h30, misturando clássicos e sucessos populares brasileiros e internacionais.

O quinteto é formado pelos músicos Levy (clarinete e saxofone), Claudio (bateria); José Maria (guitarra e saxofone); Diógenes (contrabaixo) e Wander (trompete), todos do corpo de subtenentes da corporação.

A ideia da parceria entre a Alerj e o Corpo de Bombeiros surgiu em julho depois de uma apresentação da Banda Sinfônica da corporação, que reuniu um grande público na escadaria do palácio para celebrar os 163 anos da instituição. Por solicitação do presidente da Alerj, o deputado André Ceciliano (PT), o projeto “Alerj ao Pôr do Sol” foi criado pela subdiretora-geral de Cultura,  passando assim a fazer parte do cardápio de atrações do “Centro Histórico” da cidade.

“É uma enorme satisfação conferir que a cada edição o projeto atrai mais e mais pessoas que, no caminho para casa, têm a oportunidade de ouvir música de excelência e qualidade estética e artística”, afirmou o subdiretor de Cultura da Alerj, Nelson Freitas.

O evento é gratuito e aberto à população.

Serviço:

Alerj ao pôr do sol – Quinteto de Jazz 193

Dia 07/11 às 17h30

Escadaria do Palácio Tiradentes

Rua Primeiro de Março S/N – Praça XV

Fim de semana no Palácio (26 e 27/10)

Devido à manutenção no sistema de telefonia da Alerj neste fim de semana, excepcionalmente estaremos sem contato telefônico até a próxima segunda-feira. A programação do Projeto Caminhos do Brasil Memória para este sábado, assim como as visitas guiadas, estão  mantidas normalmente. Confira abaixo os destaques da programação de alguns dos museus participantes do projeto para este fim de semana:

Palácio Tiradentes

Bitucanto – uma homenagem a Milton Nascimento

Repleto de inserções cênicas em homenagem a um dos principais ícones da música brasileira, o cantor e compositor Milton Nascimento, Bitucanto conta com músicas selecionadas entre as obras-primas da música mineira, arranjadas, com extrema originalidade, para as vozes dos 30 integrantes do Coro de Câmara da Escola de Música Villa-Lobos. Neste sábado (26/10), a partir das 11h no Saguão Getúlio Vargas, no acesso principal do Palácio Tiradentes.

Igreja da Irmandade da Santa Cruz dos Militares

A Orquestra da Uni-Rio apresentará obras de Mozart, Schubert, Larsson e Anderson Alves, com regência de Anderson Alvez e o solista Josemar Souza no trombone, neste domingo a partir das 11h.

Museu Histórico Nacional

A exposição “10 Objetos que contam a História do Brasil” é o resultado de um trabalho dos educadores do museu que tiveram de selecionar 10 objetos para contar nossa história, entre os mais de 200.000 que compõem o acervo do museu. 

Museu da Justiça

Absurdos insustentáveis – A Arte como Agente Transformador na Preservação do Meio Ambiente

A exposição reúne obras criadas pelo artista Alexandre Pinhel a partir de resíduos sólidos e tem a curadoria de Isabela Francisco. O autor usa métodos químicos, mecânicos e térmicos para misturar resíduos de diversas tecnologias de impressão 3D com resíduos tradicionais de plástico, vidro, madeira e metal. Essas obras ocultam do observador as matérias primas originais, fazendo com que este se surpreenda ao saber do que são feitas.

Da pedra ao palácio – Um percurso interativo ao encontro da Justiça  

Conduzida por arte-educadores, a visita apresenta à população – de forma lúdica, dinâmica e interativa – a arquitetura, a história e as funções do Antigo Palácio da Justiça do Rio de Janeiro. De espaço em espaço, a pedra é esculpida em jogos com os visitantes estimulando a reflexão sobre o significado da Justiça e da sua importância na vida em sociedade. No percurso aos diversos salões e tribunais históricos os visitantes têm a chance de participar de um julgamento teatralizado no Salão Histórico do I Tribunal do Júri e conhecer como se dá o funcionamento de um júri.

Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica

Através de fotografias, plantas e vídeo, o Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER) oferece ao visitante a oportunidade de conhecer aras imagens do período da construção, da inauguração e do entorno da antiga Estação de Hidroaviões do Aeroporto Santos-Dumont.

Paço Imperial

Ai Weiwei

Primeira exposição do artista chinês Ai Weiwei no Rio de Janeiro. Com cerca de 70 obras, entre peças inéditas feitas aqui e outras consagradas, a mostra, que possui projeto curatorial de Marcelo Dantas, ficará em cartaz no Terreiro do Paço Imperial e no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

Angelo Venosa

Angelo Venosa foi um dos poucos artistas surgidos na “Geração 80” que dedicou-se a escultura. Segundo o artista, o processo veio de uma construção pessoal com a arte, já que desde jovem pendia para um universo mais lúdico e experimental. Na exposição no Paço Imperial o artista apresenta diversas esculturas, em sua maioria, recentes.

 

Canções de Milton Nascimento no Caminhos do Brasil-Memória

WhatsApp Image 2019-10-23 at 13.39.27

 

Depois da estreia com quase dois mil passaportes distribuídos na semana passada, o projeto “Caminhos do Brasil Memória” retorna neste sábado com mais atrações para trazer cariocas e turistas de volta ao Centro da cidade. No Saguão Getúlio Vargas, bem no acesso principal do Palácio Tiradentes, o Coro de Câmara da Escola de Música Villa-Lobos apresentará a partir das 11h canções do espetáculo Bitucanto – uma homenagem a Milton Nascimento. 

Repleto de inserções cênicas em homenagem a um dos principais ícones da música brasileira, o cantor e compositor Milton Nascimento, Bitucanto conta com músicas selecionadas entre as obras-primas da música mineira, arranjadas, com extrema originalidade, para as vozes dos 30 integrantes do Coro de Câmara da Escola de Música Villa-Lobos. Não faltam canções emblemáticas, como “Maria, Maria”, “Cais”, “Caçador de mim”, “Travessia”, “Nos bailes da vida”, ao lado de outras menos conhecidas do grande público, porém não menos fascinantes. Todos os cantores-atores do grupo têm sólida formação artística e aliam a competência técnica e o virtuosismo que faz de Bituca um artista raro. A música se apresenta alicerçada por um contundente trabalho de movimento no palco, em que as vozes e os corpos se unem, envolvendo e emocionando e contagiando o público em geral e os fãs de Milton em particular.

O “Caminhos do Brasil Memória – Centro Histórico Praça XV”,  é um projeto de valorização da memória e da identidade cultural brasileira que reúne 11 museus e vai desenhar novas cores e histórias para o Estado do Rio de Janeiro. Além do roteiro, foi lançado também o passaporte especial que oferece gratuidades e descontos em vários estabelecimentos.

O “Passaporte” pode ser retirado pelos visitantes no Palácio Tiradentes e nos demais 10 museus e centros culturais participantes do projeto. Além do desconto de 45% no Edifício Garagem Menezes Cortes aos fins de semana, o “Passaporte” oferece a oportunidade de uma experiência especial. Após visitar cada um dos 11 museus do Projeto, o portador deverá carimbar seu passaporte e uma vez que todos os espaços estejam visitados, poderá participar de uma experiência no Navio-Museu Bauru, no Submarino-Museu Riachuelo, na Nau dos Descobrimentos, no Helicóptero Rei dos Mares ou no carro de combate Cascavel, atrações do Espaço Cultural da Marinha. O “Passaporte” devidamente carimbado garante ainda 50% de desconto na entrada do AquaRio.

Serviço:

Caminhos do Brasil Memória – Centro Histórico Praça XV

Sábado das 10h às 17h

Palácio Tiradentes – Rua Primeiro de Março, s/n – Centro

Horário dos Museus participantes:

Palácio Tiradentes –10h às 16h

Paço Imperial – 12h às 18h

Museu Naval – 12h às 17h

Museu da Justiça (Centro Cultural do Poder Judiciário) – Sábados das 10h às 17h

Museu da Imagem e do Som (MIS) – 12h às 17h

Museu Histórico Nacional (MHN) – 13h às 17h

Instituto Cultural da Aeronáutica (INCAER) – 12h às 17h

Centro Cultural Correios (CCC) – 12h às 19h

Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) – 09h às 20h

Casa França-Brasil – 10h às 20h

Igreja Santa Cruz dos Militares – 10h às 16h

 

Caminhos do Brasil-Memória: O projeto que vai “desenhar” as novas cores e histórias do Rio de Janeiro

id visual      mapa com museus
A partir do dia 19 de outubro (sábado), às 10 horas, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) vai lançar o projeto Caminhos do Brasil-Memória – Centro Histórico Praça XV que, na oportunidade, será também lançado o Passaporte do projeto que dará gratuidade em todos os museus do Centro Histórico Praça XV, que participam do projeto. O “Caminhos do Brasil-Memória” é um circuito que reúne 11 museus e vai desenhar as novas cores e histórias do Rio de Janeiro.
O projeto Caminhos do Brasil-Memória, coordenado e realizado pela Subdiretoria-Geral de Cultura da Alerj, vem construir um olhar sobre os diferentes ciclos históricos e culturais da região da Praça XV e adjacências, numa confluência de interesses em comum que reúne ao Palácio Tiradentes o Paço Imperial, Museu Naval, Museu da Justiça, Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER) , Centro Cultural Correios (CCC), Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), Casa França-Brasil, Igreja Santa Cruz dos Militares, Museu da Imagem e do Som (MIS) e Museu Histórico Nacional (MHN).
Com o passaporte, os visitantes terão desconto de 50% no Edifício Garagem Menezes Cortes aos fins de semana. Após cada visita, deverão requisitar o carimbo em todas as instituições culturais. Uma vez que todos os espaços estejam visitados, o portador ganhará o direito de vivenciar uma experiência marinheira no Navio-Museu Bauru; no Submarino-Museu Riachuelo; na Nau dos Descobrimentos; o Helicóptero Rei dos Mares e no Carro de Combate Cascavel, atrações no Espaço Cultural da Marinha. E também será contemplado com 50% de desconto no AquaRio.
O Presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), destaca a riqueza dos museus e centros culturais da região. “O Palácio Tiradentes está no centro de um importante circuito histórico e agora vai funcionar como um articulador de toda essa diversidade cultural, o que é uma vocação desse local, berço da democracia brasileira”, destacou.
O Subdiretor-geral de Cultura da Alerj, Nelson Freitas, acredita que o projeto vai ampliar o acesso do público a todos os museus envolvidos. “Essa ação, com certeza, vai contribuir diretamente para fortalecer a formação humana e o sentimento de pertencimento da população, além de influenciar, diretamente, na ampliação da geração de renda e postos de trabalho, gerando divisas para o desenvolvimento econômico da cidade e, por conseguinte, do Estado do Rio de Janeiro”, completou.
Em a parceria com a prefeitura da cidade do Rio de Janeiro e do Governo do Estado, questões relacionadas à segurança, acessibilidade e mobilidade, por exemplo, estão sendo trabalhadas com vistas a proporcionar benefícios ao cidadão fluminense e aos turistas. O projeto recebeu apoio da Comlurb, Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio), Rioluz, Guarda Municipal, Centro Presente, Polícia Militar e Superintendência do Centro da Prefeitura do Rio, dentre outros.

 

Serviço:

Onde: Escadaria do Palácio Tiradentes – Rua Primeiro de Março, s/nº – Centro

Quando: Dia 19 outubro

Hora: 10h – Abertura Oficial do Projeto Caminhos do Brasil-Memória

Exposição: Palácio Tiradentes Lugar de Memória do Parlamento Brasileiro

Horário dos Museus:

Palácio Tiradentes – Terça-feira a Sábado das 10h às 17h e Domingos e Feriados das 12h às 17h

Paço Imperial – 12h às 18h

Museu Naval – 12h às 17h

Museu da Justiça (Centro Cultural do Poder Judiciário) – Sábados das 10h às 17h

Museu da Imagem e do Som (MIS) – 12h às 17h

Museu Histórico Nacional (MHN) – 13h às 17h

Instituto Cultural da Aeronáutica (INCAER) – 12h às 17h

Centro Cultural Correios (CCC) – 12h às 19h

Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) – 09h às 20h

Casa França-Brasil – 10h às 20h

Igreja Santa Cruz dos Militares – 10h às 16h

 

 

 

 

 

 

 

Por Symone Munay

“Alerj ao Pôr do Sol” tem repertório de Gonzagão a Jon Bon Jovi

CARTAZ Alerj ao Pôr do Sol

“Alerj ao Pôr do Sol” tem repertório de Gonzagão a Jon Bon Jovi, nesta quinta-feira

 

O projeto ‘Alerj ao Pôr do Sol’ terá continuidade nesta quinta-feira (03/10), com apresentação de sucessos da música brasileira e internacional executados pela Banda Sinfônica do Corpo de Bombeiros (CBMERJ), às 17h30, nas escadarias do Palácio Tiradentes, à Rua Primeiro de Março, s/nº.

Uma iniciativa da Subdiretoria de Cultural da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), o concerto desta semana promete ser um grande espetáculo. O repertório vai da brasilidade dos compositores e músicos Anacleto de Medeiros e Luiz Gonzaga ao americano Jon Bon Jovi – um dos maiores ícones do rock mundial.

A banda que  contará com a presença de 30 músicos e estará sob a batuta do maestro Aurimar Bento Donato.

Novas performances serão realizadas sempre nas primeiras quintas-feiras de cada mês na escadaria do Tiradentes e estarão abertas ao público em geral.

O acesso é gratuito e a classificação, livre.

 

Serviço O que: Projeto Alerj ao Pôr do Sol 

Onde: Palácio Tiradentes: Rua Primeiro de Marco, s/nº – Praça XV

Hora: 17:30h

 

 

Por Symone Munay

Grupo Sats volta a se apresentar no Palácio Tiradentes

GRUPO SATS

O Grupo Sats volta a se apresentar, nas escadarias do Palácio Tiradentes, com o espetáculo “Degraus”, neste sábado (28/09),  a partir das 10 horas.  O espetáculo poderá ser visto pelo público de 28 de setembro a 06 de outubro, na sede da Assembleia Legislativa do Estado Rio de Janeiro (Alerj), à Rua Primeiro de Março,  s/nº, Praça XV,  sempre aos sábados e domingos.

A montagem é uma ação em dança que usa escadarias públicas para pensar o corpo em situações de risco, queda e fracasso. O grupo tem como base a dimensão simbólica e discursiva das escadas e degraus.

Segundo os coordenadores, a proposta é restituir a dança à sua dimensão política, expondo o corpo, e dissolvendo as disposições convencionais entre público e privado.

A companhia tem a direção e coreografia de Deisi Margarida e Rodrigo Gondim.

Serviço:
Grupo Sats
Palácio Tiradentes

Rua Primeiro de Março, s/nº – Praça XV

Dias e horários: 28 de setembro a 06 de outubro (Sábados e domingos), às 10h

 

Ficha Técnica:

Concepção, direção e coreografia: Deisi Margarida e Rodrigo Gondim
Intérpretes-criadores: Deisi Margarida, Fábio Lacerda, Marina Garcez, Mika Makino, Rodrigo Gondim e Tayane Almeida.
Músicos: Fábio Lima e Luciano Pozino
Ensaiadora: Paola Vasconcelos
Figurino: Nivea Faso
Fotografia: Igor Keller
Instrução de Parkour: Pedro Pinheiro
Logomarca e Webdesigner: Renata Aguiar
Programação Visual: Fabio Lacerda e Rodrigo Gondim
Assessoria de Imprensa: Ana Pinto (Pequena Via Produções)
Produção: Deisi Margarida

 

ATENÇÃO

Em caso de chuva o cancelamento será avisado através das redes sociais: Fan page: Grupo SATS

Por Symone Munay

Palácio Tiradentes recebe a exposição “Mear” de artista gaúchos

A exposição “Mear” chega ao Salão Nobre da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj),   nesta quarta-feira, (25/09), com obras de Gabriel Netto e Pablo Ferretti. O trabalho é composto por desenhos e pinturas em grafite de grandes dimensões em tecido e fixados às colunas do Palácio Tiradentes.  O título escolhido pelos artistas problematiza justamente o desafio contemporâneo de compartilhar e encontrar o que une as pessoas. A mostra poderá ser vista de 26 de setembro a 15 de outubro..

A exposição é uma ocasião rara de ocupação, via arte contemporânea, de um dos prédios mais simbólicos da história política do país – o Palácio Tiradentes – , bem como um convite aos visitantes e frequentadores para perceber o espaço por perspectivas e fazeres distintos.

Os autores

Gabriel Netto (Porto Alegre, RS) é mestre em Design e Tecnologia e bacharel em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Pablo Ferretti (Porto Alegre, RS) é mestre em pintura, na Royal College of Art, Londres. Graduado em pintura pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ambos Ambos  moram no Rio de Janeiro.

Serviço

Exposição MEAR

Salão Nobre do Palácio Tiradentes – Rua Primeiro de Março, s/nº – Praça XV

Abertura: 25 de setembro das 18h às 21h.

De 26 de setembro a 15 de outubro | Seg a sexta, das 10h às 17h. Sábado e feriados, das 12h às 17h. Escolas e grupos acima de 15 pessoas devem agendar pelo telefone: 2588 – 1251. Acesso para cadeirantes pela Rua Dom Manuel, s/nº. Grátis.

Escadaria do Palácio Tiradentes vira palco para os dançarinos do Grupo Sats

GRUPO SATS (2)

GRUPO SATS

O Grupo Sats apresenta, no próximo fim de semana, nas escadarias do Palácio Tiradentes, o espetáculo “Degraus”, a partir das 10 horas.  A montagem poderá ser vista pelo público de 14 de setembro a 06 de outubro, na sede da Assembleia Legislativa do Estado Rio de Janeiro (Alerj), sempre aos sábados e domingos.

Para o subdiretor de Cultura da Alerj, Nelson Freitas, essa é uma excelente oportunidade para que o público tenha ter acesso à arte de qualidade gratuitamente e contemplar uma das belas atrações arquitetônicas do estado: o Palácio Tiradentes.

“No ano em que o Rio foi eleito como a primeira capital mundial da arquitetura pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), uma das melhores maneiras de celebrar esse título, junto à população, é receber essa performance gratuita na escadaria de um dos maiores ícones do estado e do município”, contou.

O espetáculo é uma ação em dança que usa escadarias públicas para pensar o corpo em situações de risco, queda e fracasso. O grupo tem como base a dimensão simbólica e discursiva das escadas e degraus.

Segundo os coordenadores, a proposta é restituir a dança à sua dimensão política, expondo o corpo, e dissolvendo as disposições convencionais entre público e privado.

A companhia tem a direção e coreografia de Deisi Margarida e Rodrigo Gondim.

 

Serviço:
Grupo Sats
Palácio Tiradentes

Rua Primeiro de Março, s/nº – Praça XV

Dias e horários: 16 setembro a 06 de outubro (Sábados e domingos), às 10h

Ficha Técnica:

Concepção, direção e coreografia: Deisi Margarida e Rodrigo Gondim
Intérpretes-criadores: Deisi Margarida, Fábio Lacerda, Marina Garcez, Mika Makino, Rodrigo Gondim e Tayane Almeida.
Músicos: Fábio Lima e Luciano Pozino
Ensaiadora: Paola Vasconcelos
Figurino: Nivea Faso
Fotografia: Igor Keller
Instrução de Parkour: Pedro Pinheiro
Logomarca e Webdesigner: Renata Aguiar
Programação Visual: Fabio Lacerda e Rodrigo Gondim
Assessoria de Imprensa: Ana Pinto (Pequena Via Produções)
Produção: Deisi Margarida

 Obs: Em caso de chuva o cancelamento será avisado através das redes sociais: Fan page: Grupo SATS e Instagram: @gruposats

 

Por Symone Munay

 

 

 

Exposição Ojú Olhos poderá ser vista no Palácio Tiradentes

MENINO Expo Ojú Ohos

Mostra estará aberta ao público a partir desta segunda-feira 

Quem visitar a exposição “Ojú Olhos”, do fotógrafo Raimundo Cláudio Santa Rosa, não saberá de que lugar é a criança retratada, a menos que vire a foto. Essa é uma das imagens que fazem parte da mostra que chega ao Palácio Tiradentes nesta segunda-feira (02/09), trazendo diferentes olhares infantis em duas regiões continentais: África e Brasil. Vinte fotos poderão ser vistas até o dia 08 de setembro, no Salão Nobre, a partir das 18 horas.

“Os registros de Raimundo transcendem a arte de uma imagem, eles nos conduzem à construção de uma história, dá vida à imagem e constrói cada personagem. Em meio à riqueza estética numa combinação sutil de cores, ele nos oferece um registro único, como um convite à coautoria de sua arte, disse o subdiretor-geral de Cultura da Alerj, Nelson Freitas.

Santa Rosa é um dos fundadores dos Afoxés Agbara Dudu e Alafim Aiyê, que mantêm a tradição da cultura negra em nosso estado, há quase 50 anos, sempre pautado na defesa das raízes africanas.“A gente quando observa o olhar de uma criança, mesmo que esteja do outro lado oceano, acaba confundindo com uma criança negra das comunidades quilombolas aqui no Brasil. Precisei socializar o que vi nas minhas andanças.

 Elas acabam falando a mesma língua”, destacou ele.No mesmo dia, o Santa Rosa será homenageado com a entrega da Medalha Tiradentes, a mais alta honraria concedida pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Iniciativa da deputada Tia Ju (PRB).

Trajetória de Santa Rosa

Santa Rosa nasceu em Salvador (BA), há 57 anos, tendo sido o primeiro negro a assumir um cargo de direção na Light Serviços de Eletricidade S.A, empresa onde trabalha desde a década de 1980.Na empresa, desenvolveu o Programa de Normalização das Comunidades de Baixa Renda e implementou o Programa Light Recicla nos municípios do Estado, entre outros feitos.Santa Rosa foi Secretário de Esporte, Lazer, Turismo e Cultura do município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, de 1992 a 1995. Em decorrência de sua trajetória, recebeu a Medalha Pedro Ernesto, maior honraria da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, e o Prêmio Afrocolombianidade, concedido pelo governo da Colômbia, em 2018.

Servico:Exposição: “Ojú Olhos”

Local: Salão Nobre do Palácio Tiradentes – Rua Primeiro de Março, s/n – Centro

Data: de 02 a 08 de setembro

Horário: 10h