Detalhes de um palácio: A sala do café

As dependências onde funcionou até julho de 2021 a Mesa Diretoria da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) foi no passado “a sala do café” do Palácio Tiradentes. O local em estilo renascentista italiano, foi projetado como um ponto de encontro entre os deputados. Lá estão intactos os afrescos de autoria do pintor e decorador Carlos Oswald (1882-1971). Ele que é um dos pioneiros da arte da gravura em metal no Brasil, nasceu em Florença, na Itália, mas foi naturalizado brasileiro.

Na cidade do Rio de Janeiro, há importantes obras de sua autoria, como no Palácio São Joaquim (Arquidiocese do Rio), na Glória; na antiga sede do Supremo Tribunal Federal (STF), hoje o Centro Cultural da Justiça Federal e no Palácio Pedro Ernesto, sede da Câmara de Vereadores do Rio. Foi chamado pelo arquiteto Heitor da Silva Costa na ocasião da criação e construção do Cristo Redentor.

No Palácio Tiradentes são seis afrescos em 16 painéis que apresentam a trajetória do Brasil sob os  seguintes temas: “O despertar da raça”, “A fé nos destinos da Pátria”, “Trabalho, sementeira do futuro” e “Brasil Novo”.

 afresco A NAVE DAS VITORIAS 3

O TRABALHO,SEMENTEIRA DO FUTURO

sala 1

 

Por Symone  Munay

Fotos: Comunicação/Alerj

Leave Comment