Fim de semana no Palácio (26 e 27/10)

Devido à manutenção no sistema de telefonia da Alerj neste fim de semana, excepcionalmente estaremos sem contato telefônico até a próxima segunda-feira. A programação do Projeto Caminhos do Brasil Memória para este sábado, assim como as visitas guiadas, estão  mantidas normalmente. Confira abaixo os destaques da programação de alguns dos museus participantes do projeto para este fim de semana:

Palácio Tiradentes

Bitucanto – uma homenagem a Milton Nascimento

Repleto de inserções cênicas em homenagem a um dos principais ícones da música brasileira, o cantor e compositor Milton Nascimento, Bitucanto conta com músicas selecionadas entre as obras-primas da música mineira, arranjadas, com extrema originalidade, para as vozes dos 30 integrantes do Coro de Câmara da Escola de Música Villa-Lobos. Neste sábado (26/10), a partir das 11h no Saguão Getúlio Vargas, no acesso principal do Palácio Tiradentes.

Igreja da Irmandade da Santa Cruz dos Militares

A Orquestra da Uni-Rio apresentará obras de Mozart, Schubert, Larsson e Anderson Alves, com regência de Anderson Alvez e o solista Josemar Souza no trombone, neste domingo a partir das 11h.

Museu Histórico Nacional

A exposição “10 Objetos que contam a História do Brasil” é o resultado de um trabalho dos educadores do museu que tiveram de selecionar 10 objetos para contar nossa história, entre os mais de 200.000 que compõem o acervo do museu. 

Museu da Justiça

Absurdos insustentáveis – A Arte como Agente Transformador na Preservação do Meio Ambiente

A exposição reúne obras criadas pelo artista Alexandre Pinhel a partir de resíduos sólidos e tem a curadoria de Isabela Francisco. O autor usa métodos químicos, mecânicos e térmicos para misturar resíduos de diversas tecnologias de impressão 3D com resíduos tradicionais de plástico, vidro, madeira e metal. Essas obras ocultam do observador as matérias primas originais, fazendo com que este se surpreenda ao saber do que são feitas.

Da pedra ao palácio – Um percurso interativo ao encontro da Justiça  

Conduzida por arte-educadores, a visita apresenta à população – de forma lúdica, dinâmica e interativa – a arquitetura, a história e as funções do Antigo Palácio da Justiça do Rio de Janeiro. De espaço em espaço, a pedra é esculpida em jogos com os visitantes estimulando a reflexão sobre o significado da Justiça e da sua importância na vida em sociedade. No percurso aos diversos salões e tribunais históricos os visitantes têm a chance de participar de um julgamento teatralizado no Salão Histórico do I Tribunal do Júri e conhecer como se dá o funcionamento de um júri.

Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica

Através de fotografias, plantas e vídeo, o Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (INCAER) oferece ao visitante a oportunidade de conhecer aras imagens do período da construção, da inauguração e do entorno da antiga Estação de Hidroaviões do Aeroporto Santos-Dumont.

Paço Imperial

Ai Weiwei

Primeira exposição do artista chinês Ai Weiwei no Rio de Janeiro. Com cerca de 70 obras, entre peças inéditas feitas aqui e outras consagradas, a mostra, que possui projeto curatorial de Marcelo Dantas, ficará em cartaz no Terreiro do Paço Imperial e no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

Angelo Venosa

Angelo Venosa foi um dos poucos artistas surgidos na “Geração 80” que dedicou-se a escultura. Segundo o artista, o processo veio de uma construção pessoal com a arte, já que desde jovem pendia para um universo mais lúdico e experimental. Na exposição no Paço Imperial o artista apresenta diversas esculturas, em sua maioria, recentes.

 

Leave Comment