Plenário da Alerj é inaugurado e Palácio Tiradentes vira museu

inauguraçaoAlerjao_03_08_2021_ThiagoLontraPEQUENA

 

 

Novo plenário da ALERJ  é inaugurado com discursos de recuperação econômica e união entre os poderes

 

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) deu início à 3ª Sessão Legislativa do biênio 2021/2022, nesta terça-feira (03/08), com a sessão de inauguração do plenário da nova sede do Legislativo fluminense – o Edifício Lúcio Costa, apelidado como “Alerjão”. A cerimônia contou com representantes de diversas instituições públicas, que destacaram a importância da independência colaborativa entre os Poderes para a recuperação da economia fluminense. Esta foi a primeira sessão no novo espaço, que contrasta com o histórico e quase secular Plenário Barbosa Lima Sobrinho, no Palácio Tiradentes, antiga sede da Alerj.

“Encerramos um ciclo de 95 anos e começamos a escrever um novo capítulo da história da democracia”, declarou o presidente do Legislativo, deputado André Ceciliano (PT). “Esta é uma Casa plural, de debate e de enfrentamentos de desafios, e estaremos sempre trabalhando com tranquilidade para que o debate seja feito sempre de forma democrática”, disse o parlamentar. Entre os principais desafios a serem enfrentados, Ceciliano destacou a adesão do Rio ao novo Regime de Recuperação Fiscal – fato que foi reforçado pelo governador do Estado, Cláudio Castro. “Teremos seis meses desafiadores à frente. Esse regime não será bom pra ninguém. Por isso, temos que debater muito para que esse acordo nos sirva e possamos tirar dele o melhor para o nosso estado e para a nossa população”, comentou Castro. “A Alerj tem sido fundamental para a retomada do crescimento econômico. Fui assessor nesta Casa, aprendi muito aqui e tenho usado esse aprendizado na condução do governo”, completou.

(…)

Rio ganhará mais um museu

A mudança de sede deixará à cidade do Rio e aos cidadãos fluminenses mais um museu: o Palácio Tiradentes. O prédio já foi sede da Câmara dos Deputados, antes da transferência da capital para Brasília; do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), durante o Estado Novo; e da Assembleia do Estado da Guanabara, antes da fusão com o Estado do Rio de Janeiro. Agora, ele passará a abrigar o Museu da Democracia, revisitando a sua história e a história do país.  A Subdiretoria de Cultura da Casa já articula com o Consulado Italiano a inauguração do espaço, em outubro, com a exposição em homenagem ao poeta Dante Alighieri. Até lá, o prédio será usado em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro como local de vacinação contra o coronavírus. “Será de forma semelhante à como a Prefeitura tem feito com o Theatro Municipal. É um espaço no meio do Centro da cidade, com uma alta circulação de pessoas de várias cidades”, explicou Ceciliano. O parlamentar também divulgou a revitalização do espaço conhecido como Buraco do Lume, em frente à nova sede, incluindo um grande telão para acompanhamento em tempo real dos trabalhos legislativos.A cerimônia foi encerrada com uma homenagem aos deputados Gil Vianna e João Peixoto, vítimas da Covid-19. Ainda estiveram presentes na cerimônia o presidente da Câmara de Vereadores do Rio, vereador Carlo Caiado (DEM), além de secretários de governo e ex-parlamentares, dentre outros.

(Leia a matéria na íntegra  em http://www.alerj.rj.gov.br/Visualizar/Noticia/51113)

Por Leon Lucius

Foto: Thiago Lontra

 

Leave Comment