Outubro Rosa é lançado na Alerj

Durante todo o mês, serão realizadas ações de conscientização e prevenção do câncer de mama. As atividades do Outubro Rosa, mês de conscientização e prevenção do câncer de mama, tiveram início na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) nesta terça-feira (03/10). “Nossa campanha tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade, mulheres e homens, para essa doença perigosa, mas que pode ser combatida. Teremos uma exposição fotográfica e rodas de conversa com especialistas, abertos ao público”, diz a presidente da Comissão de Defesa de Direitos da Mulher, deputada Enfermeira Rejane (PCdoB).

Na cerimônia de abertura, balões cor de rosa foram soltos em frente ao Palácio Tiradentes, sede da Alerj, que também foi iluminado com a mesma cor. Houve apresentação da Banda do Corpo de Bombeiros. Os deputados Ana Paula Rechuan (PMDB), Márcia Jeovani (DEM), Tia Ju (PRB), Daniele Guerreiro (PMDB), André Ceciliano (PT), Carlos Osório (PSDB), Tio Carlos (SDD), Dr. Deodalto (DEM) e Nivaldo Mulim (PR) também participaram.

Segundo a coordenadora do Centro de Estudos e Pesquisa da União Brasileira de Mulheres, Ana Rosa, o câncer de mama é uma das maiores causas de morte de mulheres. “O Outubro Rosa tem um papel muito importante de alertar a população, porque é a demora na descoberta do câncer que leva às fatalidades. A prevenção é fundamental”, afirmou.

A deputada Ana Paula Rechuan, que é médica, lembra que a maior prevenção é a melhoria das condições de vida: não fumar, manter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas. “Quando há a doença, o diagnóstico precoce é o que vai determinar a cura. Então, nós pedimos que cada mulher examine seus seios uma vez por mês. Se algum caroço ou outra anormalidade for detectada, ela tem que procurar ajuda médica imediatamente”, explica. “É importante ressaltar que raramente o câncer dói, então é necessário se tocar”, completa.

Exposição

No dia 10 de outubro, será inaugurada, no salão nobre, a exposição fotográfica A mulher e o câncer de mama no Brasil, com 21 painéis. A exposição foi produzida pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA) e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e poderá ser visitada até o dia 20 de outubro. A entrada é franca.

Leave Comment