RONALDO DO CAVAQUINHO LEVA O MELHOR DO ‘CHORINHO’ PARA O PALÁCIO TIRADENTES

banner palacio tiradentes

Um dos mais originais estilos de música brasileira, o Choro, ou Chorinho será muito bem representando pelo músico Ronaldinho do Cavaquinho, nesta quinta-feira (25/10), às 19 horas, no plenário Palácio Tiradentes, à Rua Primeiro de Março, s/n, Praça Quinze. Será mais uma apresentação do projeto ‘Viva o Compositor Brasileiro’, uma iniciativa da Subdiretoria-Geral de Cultura da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) com parceria da Fundação Anita Mantuano de Artes do Rio (FUNARJ).

O público deve chegar para a retirada do ingresso a partir das 18 horas.

Ronaldinho do Cavaquinho é considerado o herdeiro musical do compositor Waldir Azevedo (1923-1980), tanto pela virtuosidade com que interpreta suas obras, quanto pela missão de difundir e preservar o legado do autor de mais de 130 canções como “Brasileirinho”, “Pedacinho do Céu”, “Delicado” e “Carioquinha”. No repertório ele incluirá também composições de Pixinguinha, Noel Rosa,  Ary Barroso e estará acompanhado pelo grupo — Choro em Conserva.

Para o músico, que preside do Instituto Waldir Azevedo (IWA), com sede em Conservatória, no município de Valença, uma das melhores maneiras de homenagear o mestre, além de estar em um local histórico como o Palácio Tiradentes, agora dedicado à música, é manter sua obra ao alcance do grande público. ”O Instituto veio só para consolidar ainda mais todo o legado de um dos maiores expoentes e ícones da cultura brasileira preservando sua memória com a exposição permanente de seus objetos pessoais, móveis e demais artigos ligados à sua criação artística”. disse Cavaquinho.

 Sobre o Choro

O Choro, ou Chorinho foi criado a partir da combinação de elementos das danças de salão europeias, da música popular portuguesa e da influência dos cânticos dos escravizados vindos da África. Surgiu primeiramente no Rio de Janeiro, por volta de 1870 —, nos botecos e biroscas no bairro Cidade Nova, no Centro da então capital do Brasil, propagando-se para os subúrbios.  Talvez por esta origem é considerada a primeira música urbana tipicamente brasileira, cujo nome veio da maneira sentimental e ‘chorosa’ da música que esses pequenos grupos musicais faziam.

Sua principal característica é a forma rondó das composições, ou seja, a forma de música instrumental que possui uma parte principal e várias seções secundárias. Para alguns estudiosos o Choro aparece não como gênero musical, mas como “forma de tocar”.

 

Serviço:

O que: “Viva o Compositor Brasileiro” apresenta Ronaldo do Cavaquinho

Quando: 27/10, às 19 horas.

Onde: Palácio Tiradentes. Plenário Barbosa Lima Sobrinho. Rua Primeiro de Março, s/n – Praça XV – Centro.

O acesso para cadeirantes poderá ser feito pela Rua Dom Manuel, s/n, atrás do Palácio Tiradentes. Entrada Franca.

 

 

Por Symone Munay

Foto: Divulgação

 

Leave Comment